Apsi Curitiba - Cuidando da Depressão

Depressão, O Mal do século 21 – Sintomas, Causas e Como Tratar

Tristeza ou Depressão? Se sente sem valor, desejos suicidas, apatia, irritação, hostilidade, tristeza profunda, palpitação, podem ser sintomas de Depressão!

A depressão é um transtorno psíquico que causa danos à saúde emocional,
afetiva, física e social. Se ela não for tratada corretamente pode levar à morte.

Sintomas da Depressão

Os sintomas emocionais da depressão são: sentimentos de menos valia (de não ter valor), baixa volição (ausência de vontade para fazer as atividades do dia-a-dia), apatia, hostilidade ou irritação, ausência de desejo sexual (diminuição da libido), tristeza, vontade de chorar ou choro sem motivo, desesperança e vontade de morrer ou de sumir.

Os sintomas físicos caracterizam-se por perda ou aumento do sono, perda ou aumento do apetite, fraqueza, tontura, palpitação, dificuldade de respirar, acidez estomacal, dores no corpo ou fibromialgia e dores de cabeça.

A depressão pode ser dividida em três níveis:

  1. Episódio depressivo leve: quando o indivíduo está usualmente angustiado pelos sintomas e tem algumas dificuldades para continuar com o trabalho do dia-a-dia e com suas atividades sociais.
  2. Episódio depressivo moderado: quando o indivíduo sente dificuldades para
    continuar as tarefas do dia-a-dia, as atividades sociais e/ou domésticas.
  3. Episódio depressivo grave: nesse nível o suicídio é um perigo marcante, pois a pessoa perde completamente a vontade de viver.

Causas da Depressão

Dentre as causas mais conhecidas da depressão podem-se considerar a
hereditariedade, as causas emocionais (perdas significativas de familiares, de emprego, de parte do corpo, da visão, etc.) e as causas físicas (ausência ou baixo nível de serotonina, dos hormônios da tireoide, etc).

Será que a depressão tem cura?

Ao longo dos anos, muitos estudos e pesquisas vêm sendo desenvolvidos com objetivo de buscar a cura para a depressão.

Existem controvérsias entre os especialistas sobre a cura, mas já se sabe que o tratamento medicamentoso aliado ao psicoterapêutico tem ajudado na melhoria da qualidade de vida de quem sofre de depressão.

Para o tratamento medicamentoso, a pessoa deverá procurar um médico
psiquiatra
, que fará o diagnóstico correto e receitará remédios antidepressivos, os quais ajudarão a estabilizar o humor, aumentando os níveis de serotonina no cérebro.
A serotonina é um neurotransmissor responsável pelo equilíbrio do humor.

E o psicoterapeuta é o profissional que ajudará o paciente a descobrir as causas da depressão. No processo de tratamento, o paciente encontrará compreensão, interesse e acolhimento, o que facilitará seu autoconhecimento, a compreensão das causas do seu sofrimento e a busca de uma melhor maneira de lidar com suas crises depressivas.

Ambos os tratamentos, psicoterapêutico e médico devem caminhar juntos!

Dra. Alessandra Taborda

É importante destacar que o remédio vai aliviar os sintomas da depressão, mas não atuará na causa dela e no sofrimento. Portanto ambos os tratamentos, medicamentoso e psicoterapêutico, devem caminhar juntos.

Tristeza ou Depressão?

Hoje é comum haver confusão entre o que é tristeza e o que é depressão.

Na tristeza, a pessoa sabe o motivo pelo qual sofre; existe uma causa real que ela conhece.

Em alguns casos, na depressão a pessoa não tem motivo (aparente); ela simplesmente sofre e perde a vontade de viver.
Em outros casos, a pessoa teve uma perda significativa que, não elaborada, causa angústia e a faz sofrer diariamente.

Muitos dizem que quem sofre de depressão tem pouca fé. Essa atitude revela falta de informação. Depressão não está relacionada à falta de fé; é uma doença, assim como o câncer, a tuberculose, etc, as quais podem levar à morte. Um cristão pode, sim, ter depressão.

Na Bíblia existem exemplos clássicos de pessoas de muita fé que tiveram
depressão. Veja alguns deles: Davi, Paulo, Jonas e até mesmo o Salvador Jesus Cristo, no Getsêmani, passou por um estado de profunda depressão. Grandes homens de Deus contemporâneos também tiveram suas crises depressivas, como Martinho Lutero, Spurgeon e outros.

Se a depressão não significa necessariamente falta de fé, a busca incessante da capacitação divina pode também ser um fator de alívio. Através da comunhão com Deus podemos descobrir dificuldades pessoais que podem levar à depressão, como a dificuldade para perdoar e para administrar o ressentimento e nos apropriar dos recursos da Onipotência para aprender a perdoar, a redefinir nossos ressentimentos, aliviando as dores que deles advêm.

Se você estiver passando por um momento difícil que, mais do que uma mera tristeza, possa caracterizar um episódio depressivo, não hesite em buscar ajuda.

Hoje, há muitos recursos à disposição que podem prover qualidade de vida. Ter depressão não precisa ser o fim do mundo nem motivo de vergonha. Converse com um profissional!

Busque ajuda!

Alessandra Cristina Taborda

Sou Psicóloga Clínica, gosto de escutar, lhe compreender, com empatia para ajudar a você que me procura. Minha abordagem é humanística e psicodinâmica, focada em te auxiliar na busca das estratégias e soluções para lidar com o sofrimento, com suas angústias.O caminho para a superação de suas dificuldades ficará mais curto se você se autoconhecer.  …

Entre em contato e saiba como pedir ajuda para você ou para alguém!